Confissões de um coração rebelde…

Arquivo para a categoria ‘Cultura e Conhecimento’

Honestidade, dignidade e caráter, JÁ!

Imagem

O governo é só UM dos problemas de nosso país, mas não é o maior deles…
Eles são meramente uma AMOSTRAGEM da população Brasileira em geral, e infelizmente vivemos em um país onde a maioria das pessoas não tem caráter…

– Um dos países que tem o maior número de sonegadores de impostos no mundo.
– Um país onde se formam cartéis e monopólios por parte dos empresários para tirar do povo o direito a melhores preços e livre concorrência.
– Um pais onde se tiram impostos de produtos, e por ganância, o empresário simplesmente não repassa ao consumidor, tudo isso para ficar ainda mais rico.
– Um país onde pessoas saudáveis e perfeitas estacionam em vagas para idosos e deficientes.
– Um país onde a grande parte do povo se orgulha em ser “esperta” e enganar os outros.
– Um país onde os turistas são extorquidos pelo comércio local que pratica preços exorbitantes de seus produtos e serviços.
– Um país onde o consumo de produtos piratas atinge níveis alarmantes.
– Um país onde a maioria das pessoas frauda o seguro desemprego.
– Um país onde advogados, empresários e demais pessoas que não precisam se inscrevem em programas assistenciais como bolsa família para receber um benefício que não merece.
– Um país onde a maioria das pessoas não quer saber de trabalhar, mas sim de se sustentar nas muletas do auxílio doença, e bolsas da vida…
– Um país onde se vende o voto por uma cesta básica, ou uma camiseta…
– Um país onde pessoas tem filhos não por amor, mas para servir de “papel moeda”…
– Um país onde a maioria da população vende sua alma para quem pagar mais…

Então meus caros, enquanto o CARÁTER do POVO em sua maioria não mudar, não existe governo que vá dar jeito nesse inferno, que está assim desde que me entendo por gente, desde que foi colonizado pela pior corja do mundo, formada por ladrões e pilantras de uma família desonesta que veio fugida da Europa para o Brasil e que contamina até hoje o DNA da maior parte da população que cresce e multiplica os maus exemplos e passa para as novas gerações a desonestidade e o mau caráter. 

Precisamos expurgar do nosso sangue essa podridão para dai sim formarmos uma nação digna de ser comparadas as maiores do mundo. Uma nação formada por pessoas dignas, honestas e trabalhadoras.

Por Ka

De quem é a culpa mesmo?

“Já tive vário(a)s namorado(a)s, com nenhum(uma) fui feliz…
Tive diversos empregos, nenhum deles me valorizou….
Já frequentei inúmeras religiões, em nenhuma delas encontrei respostas…”

Nunca se sentiu feliz, nunca se sentiu valorizado(a), nunca encontrou respostas… 
O problema não são os(as) ex namorados(as), os antigos empregos e as religiões que buscou. O problema é que você ainda não aprendeu que a responsabilidade pelas coisas em sua vida são SUAS e não culpa de ninguém. 

Quem vive frustrado, infeliz e gosta de culpar o outro, o trabalho, a religião ou o universo, não tem amor próprio, tem baixa auto estima e não assume as rédias e nem a responsabilidade pela própria vida. Quando se aprende a fazer isso, toda vez que algo dá errado, tentamos começar a mudança primeiramente pelas nossas atitudes ao invés de culpar covardemente os demais por nossas mazelas… E ao assumirmos essa responsabilidade, evoluímos, crescemos, aprendemos e mudamos quando preciso.

Pais, façam um favor aos seus filhos e a sociedade. Ensinem-lhes a ser responsáveis, a ter caráter, humanidade e fé. Não passem a mão na cabeça deles quando errarem como se nada tivesse acontecido, e muito menos corrijam os erros deles, mas ao invés disso, mostrem onde erraram e os orientem para que aprendam a corrigir.

Nossa sociedade hoje está desorientada como está por que temos uma geração de pessoas que cresceu sem saber o que é ser responsável e independente. Uma geração que não sabe nada sobre ação e consequência. Uma geração que não sabe pensar…

Ainda dá tempo de mudar, devemos começar por nós mesmos. Pois ao melhorarmos nossas atitudes, nos tornamos o reforço positivo, hoje inexistente em nossa sociedade.

Por Ka

Imagem

Os números de 2011

Gostaria de agradecer imensamente a todos os amigos que visitam esse blog em busca de bons textos para compartilhar com aqueles que gosta, ou até mesmo aprender lições valiosas e repensar nossas atitudes. A todos vocês, meu muito obrigado pelo apoio, pelos comentários e pelas visitas. Espero que continuem sempre por aqui…

Grande Beijo,

Karina

Aqui está um resumo:

O Madison Square Garden, em Nova Iorque, senta 20.000 pessoas por concerto. Este blog foi visitado cerca de 69.000 vezes em 2011. Se fosse um concerto, eram precisos 3 eventos esgotados para sentar essas pessoas todas.

Clique aqui para ver o relatório completo

Deus do amor ou do ódio?

Diversidade 

Mesmo diferentes, todos somos HUMANOS…

O que vem a sua mente quando pensa sobre Deus? Qual palavra você usaria para descrever o significado de Deus para você e em sua vida?
Para mim a palavra é amor. Amor pelos seus filhos, compaixão, paciência, tolerância e fé…

Eu vejo em Deus uma inesgotável fonte de amor. Alguem que nos amou com tanto afinco que nos deixou ser livres para traçarmos nossos próprios caminhos e fazer nossas próprias escolhas, mesmo as vezes não sendo aquilo que ele pessoalmente esperava ou gostaria. Mas quem ama é assim, respeita e não deixa de amar por que se é diferente, mas entende que nem sempre o que a faz feliz também fará a todos felizes, por isso somos indivíduos, cada um perfeito dentro de suas próprias crenças e comportamentos, e todos filhos do mesmo Deus de amor e comprensão…

Infelizmente o que testemunho hoje é um desfile de comportamentos preconceituosos, intolerantes e desrespeitosos, e muitos deles tem se sustentado nos paradigmas criados pelas religiões e na defesa ferrenha de seus seguidores do que eles julgam ser a “vontade de Deus”.

Será que estamos falando do mesmo Deus? Porque eu sinceramente não vejo onde a discriminação e o preconceito encontram lugar no coração de alguem que ama incondicionalmente. Este então não seria o Deus de amor, e sim o Deus do ódio…

Ódio pelo próximo, desrespeito ao livre arbítrio… Ódio por aquilo que é diferente, incompreendido e aos olhos cegados pela ignorancia, assustador.

Pude frequentar várias igrejas e denominações diferentes em várias ocasiões, e um fator comum que sempre ligou todas elas era a imagem do Deus bondoso, Deus do amor, misericordia…

Atitudes como as que estamos presenciando nos ultimos tempos com tanta ignorância e intolerância contra quem escolheu ser diferente da maioria só mostram que muitos dos frequentadores das religiões de nosso país, se não do mundo estão praticando sua fé de maneira equivocada… Estão adorando ao Deus do ódio e da indiferença e não ao Deus do amor que a todos criou…

As pessoas que escolheram viver uma vida diferente daquelas consideradas “normais” merece o mesmo respeito que você exige no seu dia a dia…

Todos querem ser respeitados em sua escolha religiosa, política e pessoal, mas para ser respeitado também é preciso respeitar e entender que nem todos são iguais e terão as mesmas opiniões e gostos.

Por favor amigos, irmãos, filhos assim como eu do Deus de amor, pensem melhor antes de atirar pedras em quem é diferente, aquela pessoa tem os mesmos direitos que você: Direito a vida, ao amor, ao respeito e a igualdade…

Que o Deus de amor esteja com todos nós nos orientando para que assim como ele possamos amar a todos nossos irmãos, mesmo aqueles que são diferentes de nós…

Por RebelHeartbr

Chega de Intolerância! Quero um Novo Mundo!

Só o Amor mudará essa realidade

E esse mundo que você quer deixar de herança para seus filhos?

Um mundo onde mulheres são tratadas como coisas, propriedades e não pessoas. Onde não tem direitos, muito menos em igualdade aos homens, simplesmente pelo fato de serem mulheres. Mulheres sem voz, sem defesa, sem poder e sem direito de opinar. Mundo esse onde uma mulher é condenada a morte por apedrejamento por supostamente ter cometido adultério. Absurdo esse mais uma vez sustentado pela eterna “obediência” religiosa.

Um mundo onde amar alguém do mesmo sexo é chamado de aberração, pecado, blasfêmia… E quem ama alguém do mesmo sexo é visto como criminoso e muitas vezes se vê forçado a viver na margem da sociedade, ou pior, tirar a própria vida. Mundo cego, surdo e mudo que finge não ver e não se importar com todas essas atrocidades.

Um mundo que não sabe respeitar que cada um possa ter sua própria visão de Deus e tenta impor a força aquilo que considera sua verdade. Um mundo onde não se pratica um dos maiores ensinamentos de cristo que é o amor, mas ao contrário, se mata usando seu nome e usa-se como desculpa os textos da bíblia, interpretados com ódio, preconceito e intolerância.

Um mundo onde se paga pelas suas origens. Onde a cor da pele vale mais do que o caráter e os sentimentos. Um mundo tolo onde algumas raças sentem-se no direito de subjulgar, humilhar, explorar e exterminar outras.

Um mundo onde vale tudo a qualquer preço, desde que se lucre com isso. Exporam o ser humano, mentem, enganam, matam sonhos. Destroem o próprio meio ambiente, soberbos e crentes de que estão acima do bem e do mal.

Um mundo de mentiras, desigualdade, preconceitos, exploração e ilusão.

Um mundo que não valoriza o “quem se é” mas sim “o que se possuí”.

Mundo esse que simplesmente não vê, que somos sim todos iguais. Não importa o exterior, a pele, a religião, o sexo ou sexualidade. Por dentro todos somos exatamente iguais, temos um coração que bate da mesma forma, temos sonhos e esperanças. Somos todos Seres Humanos e era somente isso que deveria contar.

Não temos o direito de julgar, discriminar, maltratar ou condenar ninguém. Nosso único direito, nato e absoluto é amar e respeitar.

O mundo precisa de uma corrente de amor, precisa de tolerância, respeito, luz e paz. Precisamos unificar nossas forças enquanto ainda é tempo e enquanto a esperança ainda tilinta, mesmo que quase apagada. Enquanto ainda temos tempo para fazer do mundo da intolerância e da dor, o mundo da igualdade e do amor para nossos filhos.

Ame, respeite, seja e deixe ser.

Por RebelHeartBR 

100 Maneiras de dizer “Eu te Amo”

Para todos os romanticos de plantão que gostam de surpreender seus amores, estou postando uma lista com a frase “Eu te Amo” em 100 linguas diferentes. E viva o Amor!!!

Africano (africaner) – Ek het jou lief

Albanês – Te dua

Árabe – Ana behibak (para homem) Árabe – Ana behibek (para mulher)

Armenia – Yes kez sirumen

Bambara – M’bi fe

Bangla – Aamee tuma ke bhalo aashi

Belarusian – Ya tabe kahayu

Bisaya – Nahigugma ako kanimo

Búlgaro – Obicham te

Camboja – Soro lahn nhee ah

Chinês Cantonese – Ngo oiy ney a

Catalao – T’estimo

Cheyenne – Ne mohotatse

Chichewa – Ndimakukonda

Corsican – Ti tengu caru (para homem)

Creol – Mi aime jou

Croacia – Volim te

Czech – Miluji te

Dinamarquês – Jeg Elsker Dig

Holandês – Ik hou van jo

Inglês – I love you

Esperanto – Mi amas vin

Estonia – Ma armastan sind

Etiópia – Afgreki’

Faroese – Eg elski teg

Farsi – Doset daram

Filipino – Mahal kita

Finnish – Mina rakastan sinua

Francês – Je t’aime, Je t’adore

Gaelic – Ta gra agam ort

Georgian – Mikvarhar

Alemão – Ich liebe dich

Grego – S’agapo

Gujarati – Hoo thunay prem karoo choo

Hiligaynon – Palangga ko ikaw

Havaiano – Aloha wau ia oi

Ebreu – Ani ohev otah (para mulher) Ebreu- Ani ohev et otha (para homem)

Hiligaynon – Guina higugma ko ikaw

India – Hum Tumhe Pyar Karte hae

Hmong – Kuv hlub koj

Hopi – Nu’ umi unangwa’ta

Hungria – Szeretlek

Icelandic – Eg elska tig

Ilonggo – Palangga ko ikaw

Indonesia – Saya cinta padamu

Inuit – Negligevapse

Irish – Taim i’ ngra leat

Italiano – Ti amo

Japonês – Aishiteru ; watashiwa wa anata o aishite imasu; Aishiteru

Kannada – Naanu ninna preetisuttene

Kapampangan – Kaluguran daka

Kiswahili – Nakupenda

Konkani – Tu magel moga cho

Coreano – Sarang Heyo

Latino – Te amo

Latvian – Es tevi miilu

Libanés – Bahibak

Lituano – Tave myliu

Malay – Saya cintakan mu / Aku cinta padamu

Malayalam – Njan Ninne Premikunnu

Chinês Do Mandarin – Wo ai ni

Marathi – Me tula prem karto

Mohawk – Kanbhik

Moroccan – Ana moajaba bik

Nahuatl – Ni mits neki

Navaho – Ayor anosh’ni

Norueguês – Jeg Elsker Deg

Pandacan – Syota na kita!!

Pangasinan – Inaru Taka

Papiamento – Mi ta stimabo

Persa – Doo-set daaram

Pig Latin – Iay ovlay ouyay

Polish – Kocham Ciebie

Português – Eu te amo

Romenia – Te ubesk

Russo – Ya tebya liubliu

Scot Gaelic – Tha gra\dh agam ort

Serbian – Volim te

Setswana – Ke a go rata

Sindhi – Maa tokhe pyar kendo ahyan

Sioux – Techihhila

Slovak – Lu`bim ta

Sloveno – Ljubim te

Espanhol – Te quiero / Te amo

Swahili – Ninapenda wewe

Sueco – Jag alskar dig

Alemão / Suisso- Ich lieb Di

Tagalog – Mahal kita

Taiwanese – Wa ga ei li

Tahitiano – Ua Here Vau Ia Oe

Tamil – Nan unnai kathalikaraen

Telugu – Nenu ninnu premistunnanu

Thai – Chan rak khun (para mulher) Thai – Phom rak khun (para homem)

Turquia – Seni Seviyorum

Ukraniano – Ya tebe kahayu

Urdu – mai aap say pyaar karta hoo

Vietnamita – Anh ye^u em (para mulher) Vietnamita – Em ye^u anh (para homem)

Welsh – ‘Rwy’n dy garu

Yiddish – Ikh hob dikh

Yoruba – Mo ni fe

Lilith – A Primeira Mulher

 

A história de Lilith é extremamente interessante, pois mostra a primeira mulher criada por Deus, juntamente com Adão do mesmo material que ele, e que se rebelou contra o mesmo por que queria ser tratada com igualdade de direitos. Diria que Lilith é a primeira mulher na história a lutar pela igualdade de direitos e valores entre homens e mulheres. Mas como era de se esperar, sumiram com sua história da Bíblia, e nós ficamos conhecendo somente a segunda esposa de Adão: Eva, a bondosa, matriarcal e submissa mulher…
Consegui encontrar na Wikipedia um resumo bem interessante de como a história de Lilith foi contada e como sua imagem foi “demonizada” devido a sua personalidade independente e forte. Espero que gostem!

"Lilith" de John Collier

LILITH

No folclore popular hebreu medieval, ela é tida como a primeira esposa de Adão, que o abandonou, partindo do Jardim do Éden por causa de uma disputa sobre igualdade dos sexos, chegando depois a ser descrita como um demônio.

De acordo com certas interpretações da criação humana em Gênesis, no Antigo Testamento, reconhecendo que havia sido criada por Deus com a mesma matéria prima, Lilith rebelou-se, recusando-se a ficar sempre em baixo durante as suas relações sexuais. Na modernidade, isso levou a popularização da noção de que Lilith foi a primeira mulher a rebelar-se contra o sistema patriarcal.

Assim dizia Lilith: ‘‘Por que devo deitar-me embaixo de ti? Por que devo abrir-me sob teu corpo? Por que ser dominada por ti? Contudo, eu também fui feita de pó e por isso sou tua igual.’’ Quando reclamou de sua condição a Deus, ele retrucou que essa era a ordem natural, o domínio do homem sobre a mulher, dessa forma abandonou o Éden.

Três anjos foram enviados em seu encalço, porém ela se recusou a voltar. Juntou-se aos anjos caídos onde se casou com Samael que tentou Eva ao passo que Lilith Tentou a Adão os fazendo cometer adultério. Desde então o homem foi expulso do paraíso e Lilith tentaria destruir a humanidade, filhos do adultério de Adão com Eva, pois mesmo abandonando seu marido ela não aceitava sua segunda mulher. Ela então perseguiria os homens, principalmente os adúlteros, crianças e recém casados para se vingar.

Após os hebreus terem deixado a Babilônia Lilith perdeu aos poucos sua representatividade e foi eliminada do velho testamento. Eva é criada no sexto dia, e depois da solidão de Adão ela é criada novamente, sendo a primeira criação referente na verdade a Lilith no Gênesis.

No período medieval ela era ainda muito citada entre as superstições de camponeses, como deixar um amuleto com o nome dos 3 anjos que a perseguiram para fora do Éden, Sanvi, Sansavi e Samangelaf para que ela não o matasse, assim como acordar o marido que sorrisse durante o sono, pois ele estaria sendo seduzido por Lilith.

A imagem de Lilith, sob o nome Lilitu, apareceu primeiramente representando uma categoria de demônios ou espíritos de ventos e tormentas na Suméria por volta de 3000 A.C. Muitos estudiosos atribuem a origem do nome fonético Lilith por volta de 700 A.C.

Ela é também associada a um demônio feminino da noite que originou na antiga Mesopotâmia. Era associada ao vento e, pensava-se, por isso, que ela era portadora de mal-estares, doenças e mesmo da morte. Porém algumas vezes ela se utilizaria da água como uma espécie de portal para o seu mundo. Também nas escrituras hebraicas (Talmud e Midrash) ela é referida como uma espécie de demônio.

Talvez dada a sua longa associação à noite, surge sem quaisquer precedentes a denominação screech owl, ou seja, como coruja, na famosa tradução inglesa da bíblia, na Bíblia KJV ou King James Version. Ali está escrito, em Isaías 34:14 que … the screech owl also shall rest there. É preciso salientar, comparativamente, que na renomada versão em língua portuguesa da bíblia, isto é, na tradução de João Ferreira de Almeida, esta passagem relata que … os animais noturnos ali pousarão, não havendo menção da coruja[1], como é freqüentemente, muito embora erroneamente, citado no Brasil (tratando-se de um claro exemplo da forte influência da cultura anglo-saxã no mundo lusófono atual).

Na Suméria e na Babilônia ela ao mesmo tempo que era cultuada era identificada com os demônios e espíritos malignos. Seu símbolo era a lua, pois assim como a lua ela seria uma deusa de fases boas e ruins. Alguns estudiosos assimilam ela a várias deusas da fertilidade, assim como deusas cruéis devido ao sincretismo com outras culturas. A imagem mais conhecida que temos dela é a imagem que nos foi dada pela cultura hebraica, uma vez que esse povo foi aprisionado e reduzido à servidão na Babilônia, onde Lilith era cultuada, é bem provável que vissem Lilith como um símbolo de algo negativo. Vemos assim a transformação de Lilith no modelo hebraico de demônio. Assim surgiu as lendas vampíricas: Lilith tinha 100 filhos por dia, súcubus quando mulheres e íncubus quando homens, ou simplesmente lilims. Eles se alimentavam da energia desprendida no ato sexual e de sangue humano. Também podiam manipular os sonhos humanos, seriam os geradores das poluções noturnas. Mas uma vez possuído por uma súcubus, dificilmente um homem saía com vida.

Há certas particularidades interessantes nos ataques de Lilith, como o aperto esmagador sobre o peito, uma vingança por ter sido obrigada a ficar por baixo de Adão, e sua habilidade de cortar o pênis com a vagina segundo os relatos católicos medievais. Ao mesmo tempo que ela representa a liberdade sexual feminina, também representa a castração masculina.

Pensa-se que o Relevo Burney (ver alusões à coruja na reprodução do Relêvo de Burney, nesta página), um relevo sumério, represente Lilith; muitos acreditam também que há uma relação entre Lilith e Inanna, deusa suméria da guerra e do prazer sexual.

Algumas vezes Lilith é associada com a deusa grega Hécate, “A mulher escarlate”, um demônio que guarda as portas do inferno montada em um enorme cão de três cabeças, Cérbero. Hécate, assim como Lilith, representa na cultura grega a vida noturna e a rebeldia da mulher sobre o homem.

Fonte: Wikipedia

Nuvem de tags