Confissões de um coração rebelde…

Posts marcados ‘Luta’

Guerreira

gilmoregirlsGuerreira…

Sua luta começou bem cedo…

De sua gestação difícil, você carrega seqüelas que o tempo não pode apagar, mas com maestria aprendeu a lidar com elas e supera-las, pois és mais forte que tudo… 

Da infância pobre, moldou seu caráter, dádivas do amor e criação que lhe foi dada… 

Na juventude, seguiu lutando… Lutando pra poder estudar, conseguir o tão sonhado diploma e ter seu valor. Mesmo com todas as dificuldades, você chegou lá… 

De seu sonho em ser mãe veio uma gravidez complicada como a de sua mãe, e deste a luz a sua princesinha… 

Os anos foram passando, e a guerreira continuava a travar suas batalhas diárias, sem nunca perder a fé e a esperança… 

Com o passar do tempo, ganhou uma fiel escudeira… Alguém que passou a te acompanhar os passos e ajudar-te a transpor as lutas do dia a dia… 

E assim já é por muito tempo… Juntas, travamos batalhas, caímos e nos erguemos.

Com o sofrimento, aprendemos lições…

Das nossas feridas, criamos cascas que nos protegem e fortalecem… 

Sempre pude contar contigo e você sempre comigo… 

Mas meu coração está partido, dividido e dilacerado…

O mundo me chama até ele e pede que saia de seu lado pra trilhar meu próprio caminho…

Não mais estarei caminhando ao seu lado todo tempo… 

Nunca te deixarei desamparada amada guerreira…

A quem devo a vida, quem sou e o que sou… Sou graças a Você! 

Nunca quis que chegasse tal momento, mas ele chegou…

Nunca havia sentido tanta tristeza, mas hoje eu sinto… 

Agradeço por tudo, especialmente por dar-me à vida…

E mesmo distante, nunca estará sozinha… Eu sempre estarei contigo. 

Amo você, guerreira, lutadora, vencedora… Minha mãe… 

 

Por RebelHeartBR

8 de Março – Dia Internacional da Mulher

História do 8 de março

No Dia 8 de março de 1857, operárias de uma fábrica de tecidos, situada na cidade norte americana de Nova Iorque, fizeram uma grande greve. Ocuparam a fábrica e começaram a reivindicar melhores condições de trabalho, tais como, redução na carga diária de trabalho para dez horas (as fábricas exigiam 16 horas de trabalho diário), equiparação de salários com os homens (as mulheres chegavam a receber até um terço do salário de um homem, para executar o mesmo tipo de trabalho) e tratamento digno dentro do ambiente de trabalho.

A manifestação foi reprimida com total violência. As mulheres foram trancadas dentro da fábrica, que foi incendiada. Aproximadamente 130 tecelãs morreram carbonizadas, num ato totalmente desumano.

Porém, somente no ano de 1910, durante uma conferência na Dinamarca, ficou decidido que o 8 de março passaria a ser o “Dia Internacional da Mulher”, em homenagem as mulheres que morreram na fábrica em 1857. Mas somente no ano de 1975, através de um decreto, a data foi oficializada pela ONU(Organização das Nações Unidas).

Objetivo da Data

Ao ser criada esta data, não se pretendia apenas comemorar. Na maioria dos países, realizam-se conferências, debates e reuniões cujo objetivo é discutir o papel da mulher na sociedade atual. O esforço é para tentar diminuir e, quem sabe um dia terminar, com o preconceito e a desvalorização da mulher. Mesmo com todos os avanços, elas ainda sofrem, em muitos locais, com salários baixos, violência masculina, jornada excessiva de trabalho e desvantagens na carreira profissional. Muito foi conquistado, mas muito ainda há para ser modificado nesta história.

Conquistas das Mulheres Brasileiras

Podemos dizer que o dia 24 de fevereiro de 1932 foi um marco na história da mulher brasileira. Nesta data foi instituído o voto feminino. As mulheres conquistavam, depois de muitos anos de reivindicações e discussões, o direito de votar e serem eleitas para cargos no executivo e legislativo.

Marcos das Conquistas das Mulheres na História

  • 1788 – o político e filósofo francês Condorcet reivindica direitos de participação política, emprego e educação para as mulheres.

  • 1840 – Lucrécia Mott luta pela igualdade de direitos para mulheres e negros dos Estados Unidos.

  • 1859 – surge na Rússia, na cidade de São Petersburgo, um movimento de luta pelos direitos das mulheres.

  • 1862 – durante as eleições municipais, as mulheres podem votar pela primeira vez na Suécia.

  • 1865 – na Alemanha, Louise Otto, cria a Associação Geral das Mulheres Alemãs.

  • 1866 – No Reino Unido, o economista John S. Mill escreve exigindo o direito de voto para as mulheres inglesas

  • 1869 – é criada nos Estados Unidos a Associação Nacional para o Sufrágio das Mulheres

  • 1870 – Na França, as mulheres passam a ter acesso aos cursos de Medicina.

  • 1874 – criada no Japão a primeira escola normal para moças

  • 1878 – criada na Rússia uma Universidade Feminina

  • 1901 – o deputado francês René Viviani defende o direito de voto das mulheres

    Texto emprestado do site SuaPesquisa

  • Nuvem de tags